Austrália fecha acordo para exportar gado vivo para abate na China

segunda-feira, 20 de julho de 2015 15:27 BRT
 

SYDNEY (Reuters) - A Austrália anunciou nesta segunda-feira que fechou acordo para ser o primeiro país a exportar gado vivo para abate na China, com vendas projetadas em 1,5 bilhão de dólares anuais na próxima década.

O acordo foi acertado preliminarmente no ano passado, mas havia sido suspenso devido a preocupações chinesas sobre o risco potencial de transmissão do vírus da doença da língua azul para o rebanho ovino da China.

Depois de meses de negociações, as regras para minimizar os risco foram estabelecidas, disse a ministra da Agricultura da Austrália, Barnaby Joyce.

"Nos últimos cinco anos, temos realizado comércio significativo de animais vivos com a China, principalmente de novilhas leiteiras. Agora, estou feliz em anunciar que estamos um passo mais perto para começar o comércio de animais de corte e bois magros para a China", disse Joyce.

A ministra disse à Reuters que o acordo deverá permitir exportação inicial de 40 mil a 50 mil animais para a China.

O acordo deverá ajudar a reduzir a pouca oferta de carne vermelha na China, segundo analistas, e pode alterar o mercado doméstico daquele país, caso não haja restrição às importações.

"Eles poderão utilizar todas as partes (do animal) e não apenas focar no mercado local, mas também mirar exportações", disse Pan Chenjun, analista sênior do Rabobank.

(Por Colin Packham; reportagem adicional de Dominique Patton)