Dólar sobe pelo 3º dia e vai acima de R$3,20, com cenário político conturbado

segunda-feira, 20 de julho de 2015 17:13 BRT
 

Por Bruno Federowski e Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou com leve alta ante o real nesta segunda-feira, pelo terceiro dia seguido e numa sessão com baixo volume, em que negócios pontuais fizeram com que a moeda norte-americana perdesse força após ter subido 1 por cento mais cedo devido ao quadro político conturbado no Brasil.

A moeda norte-americana subiu 0,21 por cento, a 3,2006 reais na venda, após atingir 3,2256 reais na máxima do dia, ainda refletindo as preocupações vistas na sexta-feira, quando a divisa subiu mais de 1 por cento após o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), romper com o governo.

Com a alta desta sessão, o dólar acumulou valorização de 2,06 por cento desde quinta-feira.

"O mercado está muito estreito, sem grandes negócios. Então, qualquer operação fora do normal faz preço para o dólar", disse o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo.

A alta mais intensa vista mais cedo refletiu a pressão do cenário político local, após as declarações de Eduardo Cunha, na sexta-feira, e com os investidores avaliando também os comentários do presidente Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL).

"Com poder suficiente para barrar e dificultar a aprovação das medidas de interesse do governo na Casa, Cunha é figura central de uma batalha que poderá custar à presidente Dilma Rousseff a perda do mandato", escreveu o operador da corretora Correparti Ricardo Gomes da Silva em nota a clientes.

No fim de semana, Renan Calheiros elogiou Cunha e classificou o ajuste fiscal proposto pelo Executivo como "tacanho" e "insuficiente", em vídeo divulgado pela TV Senado.

"Não tem nada que nos leve a acreditar numa melhora no curto prazo (para o câmbio)", disse o especialista em câmbio da Icap Corretora, Italo Abucater.   Continuação...