Petrobras enfraquece e endossa queda da Bovespa por bancos e cena externa

terça-feira, 21 de julho de 2015 17:38 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em queda nesta terça-feira, renovando mínima em quase quatro meses, após as ações da Petrobras perderem o fôlego com o enfraquecimento do petróleo e Wall Street firmar-se no vermelho.

Nesse contexto, prevaleceu a pressão negativa infligida por papéis de bancos e o Ibovespa fechou em queda de 0,24 por cento, a 51.474 pontos, revertendo ganhos da primeira etapa da sessão, quando chegou a subir 0,77 por cento no melhor momento.

O giro financeiro totalizou 4,9 bilhões de reais.

Em Wall Street, o índice S&P 500 fechou em baixa de 0,43 por cento, após os resultados trimestrais de IBM e United Tech esfriarem o otimismo com a temporada de balanços corporativos.

No caso do petróleo, os preços terminaram em alta, amparados na debilidade do dólar, mas longe das máximas do dia, em sessão volátil marcada pelo vencimento do contrato de agosto da commodity negociada nos Estados Unidos. Na máxima, o petróleo nos EUA subiu 1,7 por cento.

O índice de commodities da Thomson Reuters também mostrou volatilidade, oscilando próximo da estabilidade no final da sessão depois de avançar 0,7 por cento na máxima.

Do front local, também esteve no radar pesquisa CNT/MDA mostrando que avaliação do governo Dilma Rousseff sofreu nova queda devido principalmente à piora do quadro econômico, além de aumento do percentual de entrevistados favoráveis ao impeachment da presidente.

  Continuação...