REEDIÇÃO-Vendas de minério de ferro da Vale são estimadas em alta de 11% no 2º tri

quarta-feira, 22 de julho de 2015 16:27 BRT
 

(Esclarece no título que o crescimento se refere a uma estimativa de analistas, e não que as vendas efetivamente cresceram)

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale deve registrar novo crescimento das vendas de minério de ferro e pelotas no segundo trimestre, mantendo sua estratégia de defender sua participação de mercado em meio a uma sobreoferta global da commodity e consequente queda de preços.

O relatório de produção da companhia para abril, maio e junho será publicado na quinta-feira, enquanto o balanço financeiro do período está marcado para 30 de julho.

As vendas de minério de ferro e pelotas da Vale devem ter chegado a 82 milhões de toneladas no segundo trimestre, avanço de 10,9 por cento ante o volume do trimestre anterior, segundo média de previsões do Itaú BBA, do Citi e da RBC Capital Markets obtidas pela Reuters. Ante o mesmo período do ano passado, o crescimento seria de 6,5 por cento.

"A Vale vai sobreviver a qualquer ambiente de preço do minério de ferro", afirmaram os analistas do Citi Alexander Hacking e Thiago Ojea, em relatório.

"A gestão da empresa parece estar executando bem seu plano de entrega de projetos residuais e reduzindo custos."

Os analistas do Itaú BBA acreditam que os dados do segundo trimestre já vão mostrar elevação do preço médio do minério de abril e junho em relação as três meses anteriores, contribuindo positivamente para o resultado da empresa.

"Nós esperamos que o preço realizado de minério de ferro suba para 49 dólares/tonelada no segundo trimestre, ante 44 dólares/tonelada no primeiro, refletindo o impacto positivo da precificação provisória e as taxas de frete mais baixas, mais do que compensando a queda recente de preços", afirmaram os analistas do Itaú BBA Marcos Assumpção e Daniel Sasson.   Continuação...