Bovespa cai 1% e fecha abaixo de 51 mil pontos por preocupação com cenário fiscal

quarta-feira, 22 de julho de 2015 17:52 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda de 1 por cento e abaixo dos 51 mil pontos pela primeira vez desde março nesta quarta-feira, com agentes financeiros apreensivos acerca de um esperado "drástico" corte na meta fiscal do governo.

A queda das ações de bancos e da Petrobras guiou a quarta baixa seguida do índice, que também foi pressionado pelo declínio dos preços de commodities.

O Ibovespa caiu 1,09 por cento, a 50.915 pontos, menor patamar de fechamento desde 27 de março.

O giro financeiro totalizou 5,5 bilhões de reais.

Fontes do governo disseram à Reuters que a meta de superávit primário de 2015 será reduzida para 0,15 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) diante do cenário de fraca economia, com uma dessas fontes afirmando que a equipe de Dilma Rousseff fará o mesmo movimento para o alvo de 2016.

O corte em relação à meta atual --equivalente a 1,1 por cento do PIB-- que deve ser divulgado nesta quarta-feira, "representaria uma alteração muito aquém da faixa entre 0,6 e 0,9 por cento do PIB precificada pelo mercado", destacou a corretora CM Capital Markets.

"Um corte nesta magnitude afeta a credibilidade do governo adicionando o risco de rebaixamento" da nota de crédito soberana, afirmaram as economistas Camila Abdemalack e Jessica Strasburg da corretora CM, em nota a clientes.

A queda forte de commodities também pesou na bolsa paulista, com o petróleo nos Estados Unidos recuando mais de 3 por cento, após uma alta inesperada nos estoques norte-americanos da commodity, enquanto o minério de ferro à vista na China caiu quase 3 por cento.   Continuação...