Cade investiga Positivo Informática e mais 9 empresas por suspeita de cartel

quinta-feira, 23 de julho de 2015 17:46 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) abriu processo nesta quinta-feira para apurar suspeita de cartel em licitações para comprar equipamentos e materiais de informática. A investigação envolve a fabricante de computadores Positivo Informática e mais nove empresas, além de 18 pessoas.

"A Superintendência (do Cade) apurou indícios de que a política nacional de vendas da Positivo Informática poderia gerar efeitos anticompetitivos especialmente em licitações para aquisição de equipamentos e materiais de informática", afirmou o órgão antitruste em comunicado à imprensa.

O órgão de defesa da concorrência citou entre os equipamentos computadores de mesa, notebooks, tablets, lousas interativas e projetores.

Para o Cade, a ação do grupo incluiria a divisão geográfica de mercado associada a um mapeamento e reserva de oportunidades.

Com o esquema, "a Positivo concederia uma autorização para determinado revendedor participar de uma licitação e impediria que aqueles não autorizados estivessem em concorrências reservadas para outros revendedores".

"Como a Positivo participava diretamente de licitações --concorrendo, portanto, com seus revendedores--, há indícios de que tal política criaria dificuldades a concorrentes ou conluios entre eles", disse o Cade.

A Superintendência do Cade também encontrou indícios "robustos" de cartel em licitações destinadas à aquisição de equipamentos e materiais de informática nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A Positivo afirma ser líder na venda de computadores pessoais para governos no Brasil. No primeiro trimestre, a empresa teve queda de 53 por cento nas entregas para esse mercado, para 147,5 mil computadores e tablets, de um total despachado no período de 435 mil.

Procurada, a Positivo afirmou que "tomou conhecimento do processo na data de hoje e está se inteirando dos fatos".   Continuação...