Levy diz que austeridade fiscal vai continuar

quinta-feira, 23 de julho de 2015 20:06 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro vai continuar com sua disciplina fiscal e trabalhar para reduzir os gastos públicos no futuro, disse o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, nesta quinta-feira.

Em teleconferência com investidores organizada pelo banco JP Morgan, Levy disse que a redução das metas fiscais para 2015, 2016 e 2017, anunciada na quarta-feira, não deve ser interpretada como um relaxamento do programa de austeridade em curso.

"Temos que ficar de olho no fiscal, na disciplina dos gastos e isso tem sido duro", disse Levy na teleconferência, ressaltando que o governo vai continuar buscando receitas adicionais.

O ministro também mostrou confiança que o Brasil conseguirá evitar a perda do grau de investimento pelas agências de classificação de risco. Ele ressaltou que o principal foco das agências de ratings é o crescimento, e que este será retomado com a melhora da confiança na gestão econômica.

O temor que a redução das metas de superávit primário leve as agências de rating a tirarem do Brasil o grau de investimento causou estresse no mercado nesta quinta-feira. O dólar subiu 2 por cento e encostou em 3,30 reais, enquanto a Bovespa recuou 2 por cento.

Levy também se mostrou confiante que o Congresso Nacional irá aprovar medidas para melhorar as contas públicas e simplificar os impostos.

(Por Alonso Soto)