Alemanha inicia debate sobre orçamento próprio para zona do euro, diz Der Spiegel

sábado, 25 de julho de 2015 11:53 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A Alemanha está disposta a discutir a criação do cargo de ministro das Finanças da zona do euro, com orçamento e tributos próprios, segundo a edição deste sábado da revista alemã Der Spiegel.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, apresentou no mês passado a proposta por um maior controle conjunto sobre as economias da zona do euro, incluindo um eventual tesouro comum para os países que adotam a moeda.

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, está aberto à ideia de transferir “recursos financeiros substanciais” de sua arrecadação fiscal para um orçamento da união monetária separado, disseram fontes do Ministério das Finanças à revista.

Uma opção poderia ser os 19 países membros transferirem parte de suas arrecadações nacionais com impostos sobre renda e consumo para um orçamento da zona do euro separado, de acordo com a reportagem.

O ministro das Finanças da zona do euro receberia também o direito de impor uma sobretaxa fiscal, que resultaria na criação de um “imposto europeu”.

“Estamos preparados para debater essas questões seriamente”, disse a fonte do Ministério das Finanças alemão, segundo a revista. Uma porta-voz de Schaeuble não confirmou nem negou a reportagem, dizendo somente que a discussão sobre a criação de um mandato fiscal separado para a zona do euro estava apenas em sua fase inicial.

(Reportagem de Michael Nienaber)