Dúvidas sobre como manter bancos gregos nos próximos meses

domingo, 26 de julho de 2015 13:45 BRT
 

FRANKFURT/ATENAS (Reuters) - Os bancos gregos se preparam para manter amplos controles de caixa durante meses, até que o dinheiro fresco chegue da Europa e com ele uma reestruturação extensa, acreditam as autoridades.

A reabilitação dos bancos do país traz uma pergunta difícil. A zona do euro deveria pegar uma participação dos credores, primeiro pedindo aos detentores de bônus e até mesmo a grandes depositantes que assumam perdas, ou a fatura da reestruturação bancária deveria ser adicionada a montanha da dívida da Grécia?

Responder essa questão poderia sustentar um acordo sobre um terceiro resgate da Grécia que os negociadores querem concluir dentro de semanas.

Quando mais tarde, mais crítica será a situação dos bancos, pois o limite semanal de retiradas de 420 euros sufoca a economia e afeta a capacidade para pagar empréstimos.

"Os bancos estão em profundo congelamento, mas a economia está ficando mais fraca", disse um oficial, apontando para um aumento constante dos empréstimos que não estão sendo reembolsados.

É improvável que esse dinheiro "congelado" seja descongelado em breve, embora os controles de capital podem ser ligeiramente atenuados, como o afrouxamento, na sexta-feira, de restrições às transferências estrangeiras por parte das empresas.

"Em última análise, você só pode retirar os controles de capital, quando os bancos estiverem suficientemente capitalizados", disse Jens Weidmann, chefe do Bundesbank da Alemanha.

O debate está interligado com uma discussão sobre as reformas, sobre a soberania grega diante de controles europeus e se o país pode se recuperar com as crescentes dívidas que atingiram 300 bilhões de euros, muito maiores do que a sua economia.

(Por John O'Donnell, Lefteris Papadimas e Francesco Canepa)