Exterior endossa correção após 7 quedas e Ibovespa sobe apesar de S&P

terça-feira, 28 de julho de 2015 17:48 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou com em alta nesta terça-feira, quebrando uma série de sete pregões de perdas, com o quadro externo favorável amparando uma correção técnica no Ibovespa apesar do corte na perspectiva do rating brasileiro pela agência de classificação de risco Standard & Poor's.

O Ibovespa subiu 1,78 por cento, a 49.601 pontos. O giro financeiro totalizou 7,2 bilhões de reais.

A S&P manteve a classificação de crédito do Brasil de longo prazo em moeda estrangeira em "BBB-", o nível mais baixo do grau de investimento, mas revisou para "negativa" a perspectiva da nota, ante "estável", sinalizando que um rebaixamento é possível nos próximos 12 a 18 meses.

Para o ex-diretor do Banco Central Mario Mesquita, atualmente à frente da área de economia do Brasil Plural, é perfeitamente concebível que o país termine o ano com o rating soberano no fio da navalha entre o grau de investimento e o grau especulativo de acordo com as três agências de rating.

"Esse é um cenário pior do que havíamos previsto anteriormente, de um ou dois rebaixamentos até o limite (do grau de investimento), mas com no máximo uma agência atribuindo uma perspectiva negativa", disse em nota a clientes.

O gestor Eduardo Roche, da Canepa Asset Management, afirmou que a ação da S&P abre espaço para apostas de ação eventualmente mais dura por parte da Moody's.

"O risco de um rebaixamento direto da Moody's da nota brasileira para o grau especulativo, que era altamente improvável, ganha força agora", afirmou.

A expectativa sobre cortes na nota soberana do país ganhou força na última semana, após o governo federal revisar drasticamente para baixo metas fiscais.   Continuação...