Cepal vê América Latina quase sem crescimento em 2015 e Brasil encolhendo 1,5% neste ano

quarta-feira, 29 de julho de 2015 13:10 BRT
 

SANTIAGO (Reuters) - A América Latina e o Caribe vão registrar um crescimento anêmico de 0,5 por cento em 2015, ante estimativa anterior de 1,0 por cento, informou nesta quarta-feira a Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (Cepal), devido à desaceleração da economia chinesa e queda dos investimentos.

A economia do Brasil provavelmente registrará contração de 1,5 por cento, enquanto o México verá uma expansão de 2,4 por cento, segundo a Cepal.

O declínio nos investimentos é preocupante, uma vez que seus efeitos podem ter impacto além do ciclo econômico atual, disse o órgão da ONU.

"A redinamização do crescimento no curto e longo prazos exige encorajar investimentos públicos e privados em uma época complexa", disse a chefe da Cepal, Alicia Barcena, sugerindo que países da América Latina avaliem ferramentas como regras fiscais para proteger investimentos e buscar novas fontes de financiamento.

A Cepa; estima que a terceira maior economia da região, a Argentina, crescerá 0,7 por cento em 2015, enquanto a Venezuela provavelmente será a economia com pior desempenho, com projeção de contração de 5,5 por cento.