Brasil fecha acordo com Suécia para financiamento de caças da Saab

quarta-feira, 29 de julho de 2015 14:16 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro chegou a um acordo com a Suécia para reduzir os custos de financiamento da compra de 36 caças Gripen NG por 5,4 bilhões de dólares para a Força Aérea Brasileira (FAB), disse uma porta-voz do Ministério da Defesa nesta quarta-feira.

As demoradas negociações sobre o acordo de financiamento atrasaram o acordo final para a compra dos caças, fabricados pela sueca Saab.

Em meio aos esforços de reequilíbrio das contas públicas, o governo da presidente Dilma Rousseff buscou reduzir a taxa de juros de 2,54 por cento ao ano inicialmente acordada em 2014 com a agência sueca de crédito à exportação SEK, como parte de medidas de austeridade promovidas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Mais detalhes do acordo devem ser divulgados ainda nesta quarta.

Segundo o site do jornal Folha de S.Paulo, o governo sueco concordou em reduzir a taxa de juros para 2,19 por cento ao ano, desde que o Brasil lhe compensasse pela perda resultante da redução.

Caso as duas partes não tivessem conseguido chegar a um acordo sobre os termos do financiamento do contrato, o governo brasileiro e a Saab teriam de renegociar o acordo para compra dos caças.

A previsão é que os primeiros Gripens sejam entregues ao Brasil em 2019. A Saab planeja instalar uma linha de montagem para os caças até 2024 em parceria com a brasileira Embraer.

O Brasil tomou a decisão sobre os caças em dezembro de 2013, escolhendo o Gripen, da Saab, em vez do F-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing, e do Rafale, da francesa Dassault, que também estavam na disputa.

(Reportagem de Anthony Boadle)

 
Caça sueco Gripen, da Saab. 28/04/2015. REUTERS/Tim Hepher