AB InBev tem resultado pressionado por mercados chave como Brasil e China

quinta-feira, 30 de julho de 2015 09:11 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A Anheuser-Bush Inbev, maior cervejaria do mundo, divulgou lucro de segundo trimestre menor do que o esperado, com queda nas vendas no Brasil e Europa um ano após a Copa do Mundo e afetada por clima desfavorável nos Estados Unidos e China.

O grupo de bebidas manteve sua previsão para 2015 de uma melhora nos volumes nos EUA após queda de 0,6 por cento em 2014, crescimento no México e maior receita no Brasil, ajudada por vendas de marcas mais caras.

A companhia disse em comunicado que o segundo trimestre foi desafiador, com comparações difíceis causadas pela Copa do Mundo de futebol e as condições econômicas fracas em mercados como Brasil e China.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) do segundo trimestre subiu 4,6 por cento, para 4,16 bilhões de dólares, abaixo dos 4,58 bilhões previstos em média por analistas em pela pesquisa da Reuters.

"O tempo desfavorável, especialmente na China e nos EUA, adicionou pressão" disse a empresa, acrescentando que a expectativa é de aceleração do crescimento do lucro para o segundo semestre do ano, em comparação com o primeiro.

O balanço da AB InBev saiu no mesmo dia em que a Ambev divulgou que o lucro líquido do segundo trimestre subiu 27 por cento sobre um ano antes, para 2,83 bilhões de reais, e afirmou que espera que o cenário macroeconômico do Brasil continue desafiador.