Tsipras afirma controle sobre Syriza e partido fará congresso para rever estratégias

quinta-feira, 30 de julho de 2015 21:21 BRT
 

Por Renee Maltezou e Angeliki Koutantou

ATENAS (Reuters) - O partido governista grego Syriza apoiou nesta quinta-feira o pedido do primeiro-ministro de realizar um congresso de emergência com o qual Alexis Tsipras pretende reforçar seu controle sobre a dissidência da legenda, que rejeita novas negociações sobre um resgate financeiro.

Na reunião do comitê central do Syriza, Tsipras defendeu sua decisão de aceitar os duros termos do resgate que, segundo ele, eram a melhor opção de acordo que se podia alcançar.

Tsipras propôs uma votação interna imediata sobre as negociações do resgate, mas destacou que ele preferia que o partido realizasse um congresso de emergência em setembro para deliberar sobre suas estratégias.

Após horas de debate, o comitê aprovou a proposta. O congresso permitirá ao premiê incluir novos membros e capitalizar um maior apoio público, o que facilitaria derrotar a facção mais extremista do seu partido.

"Estamos dizendo ao povo grego... que este é o acordo que conseguimos e que se há alguém que acredita que pode conseguir um acordo melhor, então apareça e diga", disse Tsipras.

A Grécia evitou por pouco uma saída da zona euro quando alcançou um acordo de última hora com seus credores neste mês, mas isso custou a Tsipras o apoio de um quarto de seus parlamentares, que acusam o partido de trair as suas raízes antiausteridade.

A piora da crise dentro do Syriza é o desafio político mais sério enfrentado por Tsipras, que conserva altos índices de popularidade, apesar de ter aceitado condições rigorosas para um novo programa de resgate.

 
Primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, discursa para o comitê central de seu partido, o Syriza, em Atenas. 30/07/2015 REUTERS/ Yiannis Kourtoglou