Virada do BBVA espanhol deixa concorrentes para trás

sexta-feira, 31 de julho de 2015 11:19 BRT
 

MADRI (Reuters) - Uma combinação de aquisições em sua terra natal e uma forte performance no México ajudaram o banco espanhol BBVA a aumentar receitas e lucros no primeiro semestre, mostrando os benefícios de uma estratégia de crescimento que muitos concorrentes locais estão procurando reproduzir.

Os bancos da Espanha têm elevado os lucros à medida que a economia também melhora, mas muitos ainda se esforçam para aumentar o crédito, enquanto o acirramento da competição tem comido suas margens.

Muitos credores estão procurando retornos maiores em novos mercados estrangeiros ou expandindo os volumes de empréstimos ao comprar rivais locais.

Como rivais, o BBVA marca presença no exterior há tempos e tem 41 por cento dos seus lucros oriundos do México. O banco está reformulando seu mix de negócios, impulsionando as receitas no último trimestre com a integração do recém adquirido Catalunya Banc, sediado em Barcelona.

As receitas com tarifas e com margem líquida de juros do BBVA subiram na Espanha na base sequencial, contrastando com a queda divulgada pelo Santander nestas áreas.

No nível de grupo, a margem líquida de juros do BBVA subiu mais que 5 por cento trimestre a trimestre, ajudado também por contribuições da América Latina. O lucro líquido saltou 74 por cento em comparação com o ano passado para 1,22 bilhão de euros, enquanto o lucro semestral mais que dobrou a 2,76 bilhões, impulsionado por ganhos extraordinários.

(Por Sarah White e Jesús Aguado)