Chefe de órgão grego de estatística deixa cargo em meio a negociações de socorro

domingo, 2 de agosto de 2015 15:57 BRT
 

ATENAS (Reuters) - O chefe do órgão grego de estatísticas pediu exoneração do cargo neste domingo, tornando ainda mais complexas as negociações da Grécia por um socorro junto a seus parceiros da União Europeia.

Estatístico veterano do Fundo Monetário Internacional (FMI), Andreas Georgiou foi nomeado chefe do ELSTAT em 2010, em um esforço para restaurar a credibilidade das estatísticas gregas poucos meses depois de a crise da dívida do país vir à tona.

"Informei o ministro das Finanças de minha decisão de não aceitar a extensão de meu mandato...que termina hoje", disse Georgiou à Reuters. Ele poderia ter ficado até que tivesse seu sucessor apontado, mas disse que a saída é uma opção pessoal.

Georgiou afirmou que trabalhou junto com sua equipe para tornar o órgão de estatísticas independente, imparcial, objetivo e transparente, algumas vezes contra "acusações totalmente infundadas".

Em 2013, um promotor apresentou acusações criminais contra Georgiou e dois outros empregados da agência, acusando-os de falsificar dados fiscais de 2009. Um ex-funcionário da ELSTAT afirmou que Georgiou tinha inflado os números do déficit do país para justificar medidas de austeridade.

Ele negou as acusações, que foram retiradas no mês passado.

A independência do ELSTAT continua a ser uma preocupação enquanto a Grécia busca um novo socorro junto à União Europeia, e o primeiro ministro Alexis Tsipras aceitou, na segunda-feira, garantir a total independência do órgão como uma das promessas para conseguir um terceiro socorro, no valor de mais de 86 bilhões de euros.

(Por Lefteris Papadimas)