Produtores de soja do país terão queda acentuada nas margens em 15/16

segunda-feira, 3 de agosto de 2015 19:25 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Produtores de soja deverão ter margens reduzidas no Brasil na temporada 2015/16, o que poderá impactar o plantio que começa oficialmente em menos de dois meses, em um cenário de dólar valorizado e baixos preços das commodities no mercado internacional, disseram lideranças do setor e consultorias nesta segunda-feira.

A ADM, uma das maiores tradings de grãos do mundo, projetou uma queda de 77 por cento na rentabilidade dos produtores brasileiros em 2015/16.

A margem da nova temporada deverá ficar em 122,20 reais por hectare plantado no país, ante 539,03 reais em 2014/15. Será o menor valor pelo menos desde 2010/11, segundo dados apresentados nesta segunda-feira durante o Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo.

"A queda dos preços nos últimos dois anos se reflete nas margens... Nessa safra (2015/16) ainda temos margens... Mas nem todo mundo vendeu soja com o dólar a 3,40 reais", disse o presidente da ADM na América do Sul, Valmor Schaffer, destacando as incertezas sobre o momento de venda da soja e de aquisição dos insumos.

A nova temporada está chegando a uma fase crítica de definições de área plantada e aquisição de fertilizantes, sementes e defensivos, num momento de forte alta do dólar ante o real, que encarece insumos importados.

A moeda norte-americana saltou à máxima de 12 anos nesta segunda-feira. Só em julho, o dólar subiu pouco mais de 10 por cento sobre o real, acumulando valorização de quase 30 por cento no ano.

COMPENSA PARTE

Na avaliação dos especialistas, o dólar mais alto não está sendo capaz de compensar as recentes quedas nos preços da soja na bolsa de Chicago, que baliza os negócios no mundo inteiro.   Continuação...