Bolsas da China intensificam campanha contra vendas a descoberto

terça-feira, 4 de agosto de 2015 07:13 BRT
 

XANGAI/HONG KONG (Reuters) - A China intensificou nesta terça-feira seus esforços contra a venda a descoberto de ações, anunciando regras que deixarão mais difícil que especuladores lucrem com variações de preços de hora em hora, com algumas das maiores corretoras do país suspendendo suas operações de venda a descoberto.

As bolsas de valores e reguladores de mercado da China estão combatendo vendas a descoberto como parte de uma campanha do governo para evitar o colapso dos mercados do país, que perderam quase 30 por cento de seu valor desde que atingiram um pico em junho.

As perdas, que vieram após um rali estonteante, golpearam a confiança dos investidores em ações chinesas e a fé de alguns investidores estrangeiros na capacidade do Partido Comunista de manter a estabilidade do sistema financeiro.

As bolsas de Xangai e Shenzhen disseram em comunicados separados na noite de segunda-feira que as novas regras, efetivas imediatamente, proíbem que operadores tomem emprestadas e quitem ações no mesmo dia --medida que aumenta os riscos de vendas a descoberto.

Na terça-feira, enquanto os mercados recuperavam terreno, as importantes corretoras Citic Securities e Huatai Securities disseram que vão interromper temporariamente seus serviços de vendas a descoberto. A elas se juntou a rival de menor porte Great Wall Securities.

"Para se adequar às mudanças urgentes nas regras de operação e os riscos de controle operacional, estamos temporariamente interrompendo nossas operações de vendas a descoberto", informou a Citic em comunicado.