Área de Libra da Petrobras terá 1º óleo em 2017, diz afretador de plataforma

terça-feira, 4 de agosto de 2015 16:09 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A plataforma do Teste de Longa Duração (TLD) de Libra, área petrolífera gigante operada pela Petrobras, deverá entrar em operação apenas no primeiro trimestre de 2017 e não no segundo semestre de 2016, conforme está previsto no Plano de Negócios e Gestão da petroleira 2015-2019.

A informação é do diretor financeiro da Odebrecht Óleo e Gás, Rogério Ibrahim, da empresa que integra joint venture com a Teekay Offshore Partners que vai operar a embarcação.

O executivo frisou que a plataforma será entregue conforme o previsto no contrato com a Petrobras: dezembro de 2016.

"Primeiro trimestre de 2017 é a entrada em operação dele (do navio)", afirmou Ibrahim à Reuters nesta terça-feira. "A entrega é final de dezembro e começa a operar no início de 2017."

Procurada, a Petrobras não respondeu quando será o início da operação do TLD de Libra e disse apenas que a entrega da unidade está prevista para o fim do próximo ano.

"Estamos confirmando apenas o prazo de entrega da Unidade de Produção, que está previsto para o 4º trimestre de 2016", afirmou a Petrobras em e-mail à Reuters.

A primeira plataforma de Libra, do tipo FPSO (flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo), poderá operar em lâmina d’água de até 2.400 metros de profundidade.

Como será utilizada apenas para TLD, em diferentes áreas do prospecto, a embarcação terá capacidade diária de produção de 50 mil barris de óleo e 4 milhões de metros cúbicos de gás.

A construção da unidade de produção teve início no fim de 2014 no estaleiro Jurong, em Cingapura, e a conversão do navio e construção dos módulos já estavam em andamento em junho deste ano, segundo informações da Odebrecht Óleo e Gás.   Continuação...