CMSE aprova desligamento de 2 mil MW médios em térmicas

quarta-feira, 5 de agosto de 2015 18:26 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu nesta quarta-feira desligar o equivalente a cerca de 2 mil megawatts (MW) médios gerados em usinas termelétricas que tenham custo de operação superior a 600 reais por megawatt-hora (MWh).

Com o desligamento dessas usinas mais caras, a partir da zero hora de sábado, o governo estima que o sistema elétrico economizará até 5,5 bilhões de reais até o fim do ano.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, um dos principais fatores que levaram à decisão “unânime no comitê” foi a melhora no quadro hidrológico do país.

Em nota, o Ministério de Minas e Energia estima que os reservatórios da região Sudeste e Centro-Oeste devem chegar em novembro, fim do período seco, em 30 por cento da capacidade.

Braga citou ainda, em entrevista a jornalistas, os recordes na geração de energia eólica e o aumento na capacidade instalada de produção como outros fatores.

O direto-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, por sua vez, disse que também colaborou para a decisão a redução da carga no sistema, em meio à queda no consumo de energia pela atividade econômica mais fraca.

CONSUMIDOR

"Com a decisão (de desligar parte das térmicas), a Aneel fará os estudos para apontar, a partir de então, qual será a conduta em relação às bandeiras tarifárias", disse Braga.   Continuação...