Lucro da Petrobras despenca quase 90% no 2º trimestre, a R$531 mi

quinta-feira, 6 de agosto de 2015 20:58 BRT
 

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras divulgou nesta quinta-feira queda de 89,3 por cento no lucro líquido do segundo trimestre na comparação anual, para 531 milhões de reais, com impacto de despesas tributárias, redução no valor de ativos e um resultado financeiro negativo.

O lucro líquido foi afetado por reconhecimento de despesa tributária relativa ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), no valor total de 3,931 bilhões de reais, incluindo juros. O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, disse em entrevista após a divulgação do resultado que a empresa está buscando enfrentar passivos tributários para ter maior previsibilidade nos resultados.

Bendine disse que do total das despesas tributárias reconhecidas, a petroleira pagou 1,6 bilhão de reais e o restante se refere a provisionamentos para outras despesas do gênero.

A empresa ainda registrou, no segundo trimestre, redução no valor (impairment) de ativos de 1,283 bilhão nas áreas de Gás e Energia, Abastecimento, e Exploração & Produção, devido à exclusão de projetos da carteira de investimentos contemplada no Plano de Negócios e Gestão de 2015 a 2019.

A empresa ainda teve no período resultado financeiro líquido de negativo de 6,05 bilhões de reais, com peso da variação cambial na dívida e o reconhecimento de juros sobre o débito tributário, entre outros.

RESULTADO OPERACIONAL

O presidente da Petrobras disse que os números finais podem não mostrar a "grandiosidade da companhia", mas que o resultado operacional está atendendo objetivo da gestão.

O lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou 19,771 bilhões de reais de abril a junho de 2015, alta de 21,7 por cento sobre um ano antes.

(Por Roberto Samora, Marta Nogueira e Rodrigo Viga Gaier)

 
Presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, durante evento em São Paulo.  6/07/2015. REUTERS/Paulo Whitaker