Bovespa tem maior queda diária em 7 meses, por incerteza política

sexta-feira, 7 de agosto de 2015 17:52 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO(Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda de quase 3 por cento nesta sexta-feira, contaminado por incertezas no campo político, com Petrobras entre as maiores pressões negativas após balanço trimestral e na esteira do declínio do petróleo.

O quadro negativo nas bolsas no exterior endossou o viés de baixa na bolsa paulista, após dados sobre emprego nos Estados Unidos favoreceram apostas de alta do juro norte-americano neste ano, com chance de isso acontecer em setembro.

O Ibovespa caiu 2,87 por cento, maior queda diária percentual desde 2 de janeiro, para fechar a 48.577 pontos, menor patamar de fechamento desde março.

O giro financeiro totalizou 5,9 bilhões de reais.

Em Wall Sreet, o S&P 500 caiu 0,29 por cento.

Na primeira semana do mês, o índice de referência do mercado acionário brasileiro caiu 4,5 por cento.

"O quadro macroeconômico e o cenário político/institucional deterioraram-se drasticamente nas últimas semanas e há uma preocupação crescente de que podem piora significativamente antes de melhorarem", disse o Goldman Sachs, em relatório.

No início da tarde, notícia do Valor Pro de que o vice-presidente Michel Temer (PMDB) teria dito à presidente Dilma Rousseff que chegou o momento de ele deixar a articulação política do governo adicionou nervosismo à bolsa.   Continuação...