Captações de empresas brasileiras no mercado de capitais em 2015 caem 35% até julho

segunda-feira, 10 de agosto de 2015 12:49 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O volume de captação de recursos por empresas brasileiras no mercado caiu e o perfil das operações piorou em 2015, refletindo a contínua deterioração das expectativas de emissores e investidores com a economia.

De janeiro a julho, o total levantado por empresas do país com instrumentos como debêntures e ações somou 70,3 bilhões de reais, 35,3 por cento menos que no mesmo período de 2014, segundo divulgou nesta segunda-feira a Anbima, entidade que representa instituições financeiras.

No período, as companhias brasileiras captaram 36 bilhões de reais com emissões de debêntures e notas promissórias ante 59,7 bilhões um ano antes. Já em ações houve alta de 11,5 por cento, a 16,7 bilhões de reais, referentes a única operação do período, a emissão da Telefônica Brasil para financiar a compra da GVT.

Nas emissões internacionais, a queda foi de 78,2 por cento no acumulado do ano, para 8 bilhões de dólares. Em julho não houve operações no exterior.

"Há uma expectativa de melhora nas emissões ainda neste semestre, com a perspectiva de grandes operações no mercado de renda variável para os próximos meses", afirma Carolina Lacerda, diretora da Anbima.

Além da queda no volume total de emissões, também houve piora do perfil dos ativos em relação ao prazo médio, que chegou a apenas 3,6 anos em julho, o menor patamar desde 2009.

(Por Aluisio Alves)