Wall St sobe mais de 1% com ganhos de ações de energia e matérias-primas

segunda-feira, 10 de agosto de 2015 18:35 BRT
 

Por Caroline Valetkevitch

(Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos subiram mais de 1 por cento nesta segunda-feira, com o S&P 500 registrando o maior ganho percentual diário desde maio, conforme o mercado acionário se recuperava das perdas da semana passada, impulsionado por ganhos nas ações ligadas a commodities e pelo otimismo em relação ao último negócio de Warren Buffett.

O índice S&P 500 subiu 1,28 por cento, a 2.104 pontos, sua maior alta percentual desde 8 de maio, enquanto o Dow Jones subiu 1,39 por cento, a 17.615 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,16 por cento, a 5.101 pontos.

O cobre se recuperou da mínima de seis anos, enquanto os preços do petróleo também avançaram, ajudando o índice de energia do S&P 500 a subir 3,1 por cento e o de matérias-primas a avançar 2,5 por cento.

Dados econômicos decepcionantes da China impulsionaram esperanças de que Pequim dará mais estímulos econômicos, levando o mercado acionário chinês a subir. O otimismo do investidor também foi impulsionado pela expectativa de que a Grécia e os credores internacionais vão fechar os detalhes de um acorde de resgate bilionário até terça-feira.

A Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, fechou acordo para comprar a Precision Castparts em um negócio que avalia a empresa em 37,2 bilhões de dólares, incluindo dívida. As ações da Precision Castparts subiram 19,1 por cento, a 230,92 dólares, enquanto as ações classe B da Berkshire caíram 0,1 por cento, a 143,42 dólares.

"Tivemos muitas fusões e aquisições ao longo deste ano e isso é positivo porque significa que as empresas estão otimistas com os prospectos para a economia", disse o economista-chefe para mercados da Rockwell Global Capital, Peter Cardillo.

Com a taxa de juros perto de zero há quase uma década, a dívida está barata. Mas com a forte expectativa de que o Federal Reserve aumente os juros este ano, a atividade de fusões e aquisições aumentou.

Julho foi o sétimo mês mais forte para atividade de fusões e aquisições globais desde 1980. Até julho, os negócios globais totalizaram 913,5 bilhões de dólares, uma alta de 23 por cento ante o ano anterior, segundo dados da Thomson Reuters.