CORREÇÃO-Opep sinaliza que produção de petróleo de rivais resiste à queda dos preços

terça-feira, 11 de agosto de 2015 11:55 BRT
 

(Corrige no último parágrafo a projeção para 31,5 mi bpd, e não 30,5 mi))

LONDRES (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) elevou nesta terça-feira suas projeções para a oferta de petróleo por países não membros do cartel em 2015, um sinal de que o colapso nos preços está demorando mais para impactar os produtores de xisto e outras competidores do que pensava-se antes.

Em um relatório mensal, a Opep disse que não espera uma demanda extra por seu petróleo neste ano apesar de um crescimento mais rápido do consumo, devido à produção acima do esperado nos Estados Unidos e outros países de fora do grupo.

Desde o último ano, a Opep tem se recusado a cortar a oferta apesar da queda dos preços, procurando recuperar participação no mercado ao desacelerar a produção de alto custo nos Estados Unidos e em outros lugares, que havia sido encorajada pela política prévia do cartel, de manter os preços ao redor de 100 dólares por barril.

Mais cedo neste ano, a Opep havia reduzido a projeção para a produção de países não membros em 2015, esperando que os baixos preços levariam a uma desaceleração. Mas nesta terça-feira, a Opep aumentou a previsão em cerca de 90 mil barris por dia, seguindo uma elevação em julho.

"A produção em terra nos Estados Unidos, por fontes não convencionais, deve cair marginalmente no segundo semestre de 2015 até o final do ano, enquanto a produção dos Estados Unidos no mar deve aumentar devido ao início de projetos", disse a Opep.

O relatório também apontou que a Opep continua a impulsionar a oferta. De acordo com fontes preliminares citadas no documento, a Opep produziu 31,5 milhões de bpd em julho, acima da meta.

(Por Alex Lawler)