Café robusta do Brasil atinge maior cotação desde 2001, diz Cepea

terça-feira, 11 de agosto de 2015 16:34 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os preços do café robusta brasileiro atingiram na segunda-feira o maior patamar nominal desde 2001, assinalou nesta terça-feira o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), com uma forte demanda externa pelo produto e menor oferta no Brasil, após quebra de safra no Espírito Santo.

O Indicador Cepea/Esalq do tipo 6 peneira 13 acima, a retirar no Espírito Santo, fechou a 323,48 reais/saca de 60 kg, o maior nível sem considerar a inflação desde o que Cepea, da Universidade de São Paulo (SP), realiza a pesquisa.

Na parcial do ano, a alta do indicador do robusta é de 18,7 por cento ou de quase 51 reais/saca.

"O impulso para os preços vem, principalmente, da menor oferta interna e da maior demanda internacional. Produtores consultados pelo Cepea têm postergado as vendas, visto que acreditam que a quebra na safra 2015/16 seja maior que a estimada até então", afirmou o Cepea em análise.

A colheita de café no Espírito Santo, o maior produtor nacional de café robusta, já está encerrada.

Segundo dados do governo citados pelo Cepea, a colheita de robusta deve ser de 7,76 milhões de sacas no Espírito Santo, ante 9,95 milhões na safra 2014/15.

Já colheita de café arábica, que responde por cerca de 75 por cento da produção nacional, caminha para a parte final.