Aeroporto Galeão completa 1o ano de concessão com alta em movimentação de passageiros

terça-feira, 11 de agosto de 2015 17:28 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O aeroporto internacional do Rio de Janeiro, o Galeão, completou um ano de concessão nesta semana esperando obter em 2015 um crescimento de cerca de 6 por cento na movimentação de passageiros, segundo executivos da administradora do terminal, a RIOgaleão.

O aeroporto movimentou 17 milhões de passageiros em 2014, ano da realização da Copa do Mundo de futebol no país, e espera atingir 18 milhões este ano. De janeiro a julho, o movimento subiu 3 por cento sobre o mesmo período do ano passado, afirmou nesta terça-feira o presidente da RIOgaleão, Luiz Rocha. A companhia é controlada pela Odebrecht Transport, Changi Airports International, de Cingapura, e pela estatal Infraero.

"O crescimento de 3 por cento foi equilibrado entre demanda doméstica e internacional", disse Rocha a jornalistas. "Apesar do momento difícil pelo qual o país atravessa está havendo um crescimento em relação ao ano passado, que foi um ano de Copa do Mundo", afirmou o executivo.

O consórcio informou que cerca de 60 por cento das obras de ampliação do aeroporto já foram concluídas e que todos os compromissos firmados no contrato de concessão, num total de 2 bilhões de reais para a primeira fase de investimentos, serão cumpridos até abril de 2016.

"Não temos nenhuma espécie de preocupação", disse Rocha ao responder questão sobre eventuais dificuldades de obtenção de recursos diante do envolvimento do grupo Odebrecht na investigação do esquema de corrupção na Petrobras.

"Primeiro, porque os recursos estão garantidos para conclusão das obras e, segundo, aqui tem mais de 4 mil operários trabalhando", acrescentou o executivo.

Rocha afirmou que os Jogos Olímpicos devem movimentar 1,5 milhão de pessoas no aeroporto em 2016 e que as obras que estão sendo feitas no Galeão permitirão a operação de aeronaves como o superjumbo A380, da Airbus. "O A380 poderá descer assim que as empresas aéreas decidirem. Fomos sondados por algumas empresas que pretendem trazer alguma delegação (esportiva) e é possível que o Galeão receba o A380 nas olimpíadas."

(Por Rodrigo Viga Gaier)