Bovespa fecha em queda de 0,57% após China desvalorizar moeda

terça-feira, 11 de agosto de 2015 17:53 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa encerrou em queda nesta terça-feira, pressionada por Vale e Petrobras, na esteira do recuo das commodities após a China desvalorizar a moeda a fim de frear a desaceleração econômica.

O principal índice da bolsa paulista reduziu a baixa nos ajustes de fechamento, após decisão da agência de classificação de risco Moody's de rebaixar o rating do Brasil para Baa3, mas melhorar a perspectiva da nota para estável.

O Ibovespa caiu 0,57 por cento, a 49.072 pontos.

O giro financeiro totalizou 5,77 bilhões de reais.

Após uma leva de dados econômicos fracos, o banco central chinês fixou a taxa de câmbio oficial quase 2 por cento abaixo do nível anterior, a 6,2298 iuanes por dólar --patamar mais baixo em quase três anos.

O BTG Pactual disse que a decisão do BC chinês foi mais uma medida para estimular a segunda maior economia do mundo e que, de modo geral, tem efeito negativo sobre as ações atreladas a commodities. Mas os analistas do banco avaliaram, no entanto, que se for uma movimento único, esse impacto deve ser limitado.

O BTG avalia que o setor siderúrgico é o mais afetado, com mineradoras experimentando efeito misto, enquanto papel e celulose deve sofrer impacto mínimo. "Continuamos cautelosos", disseram os analistas do banco em nota a clientes.

Wall Street endossou o viés negativo na bolsa paulista, com o S&P 500 terminando em queda de quase 1 por cento, também sob efeito da surpreendente movimento do BC chinês. O índice de commodities da Thomson Reuters recuou 1,55 por cento.   Continuação...