Marfrig reduz prejuízo líquido a R$6,1 milhões no 2º tri

quarta-feira, 12 de agosto de 2015 09:51 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia de alimentos Marfrig teve prejuízo líquido de 6,1 milhões de reais no segundo trimestre, reduzindo o resultado negativo de 55,1 milhões de reais de igual período de 2014, divulgou nesta quarta-feira.

No período de abril a junho, a Marfrig obteve crescimento de 68,3 por cento no Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) na comparação anual, a 465,7 milhões de reais, e avanço de 24,8 por cento da receita líquida, a 4,73 bilhões de reais.

Os resultados desconsideram os números da Moy Park, unidade de frango e alimentos processados na Europa, vendida para a JBS. A Marfrig disse que deve revisar as metas para 2015 para refletir os efeitos da venda após fechar a transação, o que deve ocorrer no início do quarto trimestre.

O contrato de venda, firmado em 21 de junho, tem valor de cerca de 1,5 bilhão de dólares, dinheiro que a companhia pretende usar para reduzir sua dívida bruta.

Incluindo o resultado da Moy Park, a Marfrig obteve Ebitda de 611,2 milhões de reais, alta de 60,9 por cento sobre o período de abril a junho de 2014, e receita líquida de 6,462 bilhões de reais, alta de 26,3 por cento.

A unidade Keystone teve alta de 51,8 por cento na receita, a 2,147 bilhões de reais, favorecida pela desvalorização do real frente o dólar, crescimento nos volumes vendidos na China, Tailândia, Coreia e Estados Unidos, entre outros, com crescimento de 52,9 por cento do Ebitda.

Por sua vez, a Mafrig Beef teve alta de 78,2 por cento do Ebitda, a 300,7 milhões de reais.

A dívida líquida totalizou 9,4 bilhões de reais ao final do período, somando 5,6 bilhões de reais ajustada com a venda da Moy Park.

O resultado financeiro da Marfrig ficou negativo em 392,2 milhões de reais, uma piora em relação aos 296,1 milhões negativos no segundo trimestre do ano passado, mas uma forte evolução frente ao resultado negativo de 1,02 bilhão de reais do primeiro trimestre deste ano.   Continuação...

 
Frigorífico da Marfrig em Promissão, em São Paulo.   07/10/2011     REUTERS/Paulo Whitaker