Família italiana Agnelli torna-se maior investidora da Economist após saída da Pearson

quarta-feira, 12 de agosto de 2015 10:36 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A britânica Pearson acertou a venda de sua fatia de 50 por cento na The Economist por 469 milhões de libras (730,6 milhões de dólares), em uma transação que transforma a família italiana Agnelli na maior investidora na revista semanal.

Pouco após a venda do jornal Financial Times à japonesa Nikkei, a Pearson disse que acertou a venda da Economist à Exor, veículo de investimento da família Agnelli, e para o The Economist Group.

"Estamos convencidos do enorme potencial que ainda existe e particularmente na capacidade da The Economist de aproveitar as muitas oportunidades de desenvolvimento ligadas à digitalização da indústria da mídia", disse o presidente-executivo da Exor e herdeiro da família Agnelli, John Elkann, em comunicado.

A Exor disse que a venda levará sua fatia a 43,4 por cento, ante 4,7 por cento, por um preço de 287 milhões de libras. O The Economist Group pagará 182 milhões de libras para recomprar as ações ordinárias remanescentes da Pearson.

A companhia acrescentou que, obtendo a aprovação de acionistas, o estatuto da The Economist será alterado para limitar os poderes de voto de qualquer acionista a 20 por cento e para assegurar que nenhum indivíduo ou companhia possa deter mais de 50 por cento das ações do grupo.

(Por Kate Holton e Agnieszka Flak)