Temer diz ter convicção de que Câmara também vai colaborar com país

quarta-feira, 12 de agosto de 2015 15:09 BRT
 

Por Silvio Cascione e Leonardo Goy

BRASÍLIA (Reuters) - O vice-presidente e articulador político do governo, Michel Temer, disse nesta quarta-feira ter convicção de que a Câmara dos Deputados também vai colaborar com o país e que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não teve a intenção de isolar os deputados ao propor ao governo uma agenda para o Brasil.

Após se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras lideranças no Palácio do Jaburu, Temer disse ainda que aproveitará um almoço com deputados peemedebistas nesta quarta-feira para chamar a Câmara a participar da agenda para o país.

"Ele (Renan) jamais quis isolar, digamos assim, o Senado em relação à Câmara", garantiu Temer. "A ideia do presidente Renan foi, ao apresentar uma proposta que nasceu no Senado e de sua lavra, chamar a Câmara dos Deputados", acrescentou.

As declarações vêm em um momento em que o governo concentra seus esforços de rearticulação da base aliada no Senado diante de uma situação na Câmara classificada de "inadministrável" por um líder da base.

"A sensação que eu tenho é que a Câmara vai colaborar, porque também está preocupada com o país", insistiu Temer, acrescentando que levará à bancada do PMDB a mensagem para que a Câmara participe dos esforços de superação da crise política e econômica que o país atravessa.

Na mesma linha e um pouco depois das declarações de Temer, o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, disse ter sentido, após reunião que teve na terça-feira com lideranças governistas da Câmara, que os deputados estão dispostos a construir uma agenda positiva para o país.

"Na reunião que eu fiz com líderes da Câmara ontem, eu senti uma disposição sincera de buscar, a Câmara também, construir uma agenda, uma pauta que dialogue com essa iniciativa do Senado, ver o que é convergente, o que eles querem acrescentar, para a gente ter uma perspectiva para o semestre de uma agenda positiva", disse Mercadante a jornalistas após participar de formatura de diplomatas no Itamaraty com a presença da presidente Dilma Rousseff.

Na terça-feira, no entanto, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), criticou a estratégia do governo de concentrar no Senado os esforços de reconstrução de sua base de apoio. Cunha alegou que era uma tentativa de dizer que só existe o Senado e que está tudo bem. "Mas isso não vai constranger a Câmara", declarou.   Continuação...

 
Vice-presidente e articulador político do governo, Michel Temer, durante evento em Brasília.   06/08/2015  REUTERS/Ueslei Marcelino