CSN tem prejuízo de R$615 mi no 2º tri, alavancagem dispara

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 11:15 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) teve prejuízo de 615 milhões de reais de abril a junho, frente a um lucro líquido de 19 milhões de reais no mesmo trimestre do ano anterior.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou 801 milhões de reais, queda de 39 por cento ante o segundo trimestre de 2014.

As vendas de aço ficaram praticamente estáveis, com variação negativa 0,2 por cento, para 1,261 milhão de toneladas, frente ao período de abril a junho de 2014. Na comparação com os três primeiros meses do ano a houve queda de 10 por cento no volume vendido.

As vendas para o mercado interno representaram 60 por cento do total, queda de 13 pontos percentuais na mesma base de comparação. Já as vendas de subsidiárias fora do Brasil subiram 11 pontos no comparativo anual, assumindo participação de 36 por cento no total comercializado pela companhia.

Apesar disso, a receita líquida recuou 9 por cento sobre o segundo trimestre do ano passado, a 3,687 bilhões de reais, pressionada pela queda de 17 por cento no volume vendido de minério de ferro, que caiu a 5,987 milhões de toneladas no segundo trimestre.

A empresa terminou junho com dívida líquida de 20,8 bilhões de reais, alta de 24 por cento sobre igual período de 2014. A relação dívida líquida sobre Ebitda disparou a 5,61 vezes ante 2,71 vezes em junho do ano passado e 4,76 vezes ao final de março deste ano.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

 
Funcionários da Companhia Siderúrgica Nacional em Volta Redonda, no Rio de Janeiro.   16/01/2009   REUTERS/Fernando Soutello