Vendas no varejo nos EUA têm retomada e mercado de trabalho ganha firmeza

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 11:07 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - As vendas no varejo nos Estados Unidos mostraram retomada em julho conforme as famílias aumentaram as compras de automóveis e série de outros produtos, sugerindo ímpeto sólido na economia no começo do terceiro trimestre.

O relatório positivo do Departamento do Comércio nesta quinta-feira deve fortalecer expectativas de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, deve elevar a taxa de juros já no próximo mês.

As vendas no varejo subiram 0,6 por cento no mês passado, amplamente em linha com as expectativas de economistas. As vendas no varejo em junho foram revisadas para mostrar que ficaram estáveis, ao invés da queda de 0,3 por cento informada anteriormente.

As vendas no varejo excluindo automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação cresceram 0,3 por cento, após ganho de 0,2 por cento em números revisados. Esse chamado núcleo de vendas no varejo é o que corresponde de modo mais próximo ao componente de gastos de consumidores do Produto Interno Bruto (PIB).

Em relatório separado, os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 5 mil, para 274 mil, segundo números ajustados sazonalmente, na semana encerrada em 8 de agosto, informou o Departamento do Trabalho dos EUA, mas a tendência aponta firmemente para o mercado de trabalho mais apertado.

Embora o número de pedidos tenha subido três semanas seguidas, há 23 semanas consecutivas que permanecem abaixo da marca de 300 mil, que é associada com mercado de trabalho em fortalecimento.