Aço chinês cada vez mais barato é preocupação para Europa, diz Eurofer

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 13:59 BRT
 

LONDRES/FRANKFURT/VIENA (Reuters) - A concorrência cada vez mais desleal de exportações chinesas baratas é uma preocupação para siderúrgicas europeias, disse a associação da indústria de aço Eurofer nesta quinta-feira, depois que fabricantes chinesas de aço cortaram os preços de exportações.

As usinas chinesas cortaram os preços em resposta à medida de Pequim de enfraquecer o iuan, segundo fontes do setor, fornecendo um sinal de como a desvalorização da moeda por Pequim ajudará companhias na segunda maior economia do mundo a impulsionar as vendas.

"Pode haver impactos de concorrência muito reais para as empresas europeias de aço frente a importações de aço chinês, que agora serão ainda mais baratas", disse a Eurofer em comunicado por email.

A associação acrescentou que a Europa não está protegida o suficiente contra ser inundada pelo excesso de capacidade da China, exacerbado pela economia chinesa em desaceleração.

"(A China) agora tem uma capacidade instalada de 1,1 bilhão de toneladas, das quais 340 milhões de toneladas são capacidade excedente. Só este excesso de capacidade é mais que o dobro da demanda de aço da União Europeia."

A Eurofer, cujos membros incluem a ArcelorMittal, a ThyssenKrupp e a Voestalpine, estima que as exportações chinesas à UE cresceram 49 por cento na base anual nos primeiros cinco meses de 2015.

(Por Maytaal Angel, Georgina Prodhan e Shadia Nasralla)