Lojas Americanas lucra R$17 mi no 2º tri, queda de 57%

sexta-feira, 14 de agosto de 2015 08:33 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A varejista Lojas Americanas teve queda de quase 60 por cento no lucro líquido do segundo trimestre, afetada por um resultado financeiro negativo, de acordo com balanço divulgado na noite de quinta-feira.

A empresa teve lucro líquido de 17,3 milhões de reais no período de abril a junho, queda de 57,3 por cento sobre igual período de 2014.

O resultado financeiro líquido ficou negativo em 384,4 milhões de reais, ampliando o resultado negativo de 305,5 milhões de reais na mesma etapa do ano anterior, com aumento da taxa do certificado de depósito interbancário (CDI).

A empresa apresentou geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustada de 490,2 milhões de reais, avanço de 19 por cento contra o intervalo de abril a junho do ano passado.

A receita líquida de vendas e serviços teve aumento de 9,6 por cento, para 3,98 bilhões de reais no segundo trimestre, enquanto o custo das mercadorias vendidas e serviços prestados subiu 12,1 por cento, para 2,91 bilhões de reais.

Em seu relatório de resultados, a empresa lembrou que a Páscoa este ano ocorreu em 5 de abril, tendo mais efeitos positivos no primeiro trimestre, enquanto em 2014 ocorreu em 20 de abril. "Dessa forma, em 2014, as receitas relativas a este importante evento tiveram um impacto maior no segundo trimestre", disse a empresa. As despesas operacionais ficaram praticamente estáveis, com queda de 0,7 por cento, para 707,5 milhões de reais.

No ano, a Lojas Americanas inaugurou 27 lojas e tem mais 90 lojas contratadas ou em estágio avançado de negociação, disse a empresa. Atualmente, a companhia tem 978 unidades em 26 Estados do país mais o Distrito Federal.

No fim de junho, a dívida líquida consolidada da companhia foi de 1,7 vez o Ebitda acumulado dos últimos 12 meses, frente a 1,5 vez na mesma data do ano anterior.

A margem bruta ficou em 26,8 por cento, queda de 1,6 ponto percentual frente ao segundo trimestre de 2014.

(Por Luciana Bruno)