Governo estuda ampliar benefícios a eletrointensivos para MG, SP e PA, diz ministro

sexta-feira, 14 de agosto de 2015 16:23 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo federal está estudando a possibilidade de ampliar benefícios levados a consumidores eletrointensivos do Nordeste para os Estados de Minas Gerais, São Paulo e Pará, uma reivindicação de estatais como a mineira Cemig e a paulista Cesp.

O benefício poderia ser semelhante ao que autorizou, pela Medida Provisória 677, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), da Eletrobras, a renovar a concessão da hidrelétrica de Sobradinho para suprir com energia competitiva um grupo de indústrias eletrointensivas que atua no Nordeste.

"Estamos estudando uma proposta feita pelo setor intensivo de eletricidade nas áreas de ferro e gusa, que envolve em torno de 800 MW médios", afirmou nesta sexta-feira o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, ao ser questionado sobre o assunto por jornalistas.

O ministério, segundo Braga, já está em conversas com o ministro da Fazenda Joaquim Levy e com o Palácio de Planalto.

Entretanto, o ministro destacou que a usina de Sobradinho não poderá servir de lastro também para essas outras áreas, porque não suportaria a demanda adicional.

"Seria constituido novo fundo, com novo lastro, com nova hidrelétrica, para que possamos constituir o mesmo mecanismo feito no Nordeste. Creio que é solução possível, mas ainda está em construção", completou o ministro, que visitou nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, a Subestação Olímpica de Furnas e da Light, construída para assegurar o fornecimento de energia ao Parque Olímpico na Barra da Tijuca.

Ele disse ainda que o governo prevê editar na segunda ou na terça-feira uma Medida Provisória que estabelecerá um marco legal para uma solução para o déficit de geração enfrentado pelas hidrelétricas brasileiras nos últimos anos devido à seca.

MELHORA DO CENÁRIO HIDROLÓGICO   Continuação...