Bovespa recua 1% e fecha abaixo de 48 mil pts por cautela com cena política

sexta-feira, 14 de agosto de 2015 18:04 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO, (Reuters) - A bolsa paulista fechou em queda nesta sexta-feira pelo quarto pregão seguido e com Ibovespa na mínima em cerca de seis meses, diante da falta de apetite por risco, em meio a um cenário político ainda nebuloso e quadro externo sem viés definido.

Uma bateria de resultados corporativos também afetou ações na Bovespa no último pregão da semana, com Gol destacando-se na ponta negativa, enquanto Lojas Americanas figurou entre as maiores altas do índice de referência do mercado acionário brasileiro.

O Ibovespa caiu 1,04 por cento, a 47.508 pontos, menor patamar desde 30 de janeiro. O giro financeiro totalizou 5,5 bilhões de reais, bem abaixo da média diária no ano, de 6,7 bilhões de reais, e no mês de agosto, de 7,06 bilhões de reais.

Na semana, o índice recuou 2,2 por cento.

Desdobramentos em Brasília nessa semana, como a diminuição da tensão entre Legislativo, especialmente o Senado, e o Executivo, abriram espaço para expectativas de abrandamento no conturbado cenário político, mas sem dissipar a cautela antes dos eventos dos próximos dias.

Protestos contra o governo federal estão marcados para o domingo, e a pauta do Congresso prevê a votação do fim da desoneração da folha de pagamento e a avaliação de parecer que prevê maior tributação em bancos na próxima semana, por exemplo.

"Além disso, os estrangeiros continuam vendendo agressivamente alguns papéis e não há suporte do investidor local pra defender essas ações", disse o gestor Eduardo Roche, da Canepa Asset Management.

Dados de fluxo da BM&FBovespa mostram que o saldo externo na bolsa está negativo em 135,8 milhões de reais em agosto até o dia 12.   Continuação...