Incerteza sobre papel do FMI em pacote grego aumenta riscos para Merkel

sábado, 15 de agosto de 2015 10:34 BRT
 

Por Noah Barkin

BERLIM (Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, pedirá ao Congresso que aprove o pacote de ajuda de 86 bilhões de euros para a Grécia, em uma sessão parlamentar especial na quarta-feira, apesar da incerteza sobre a participação do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Não há dúvida sobre a aprovação no Congresso, porque o Partido Social-Democrata e os Verdes devem apoiar o pacote. Contudo, a votação pode expor divisões nos quadros conservadores, que são a base de sustentação de Merkel.

A cotação será um grande teste para Merkel e um de seus principais aliados, o líder do bloco conservador no Parlamento, Volker Kauder.

Kauder, que na semana passada ameaçou promover retaliações contra parlamentares governistas que votassem contra o pacote, descreve a participação do FMI como uma “condição” para o apoio do partido.

Na sexta-feira, a porta-voz de Angela Merkel, Christiane Wirtz, descreveu a participação do FMI como “decisiva” para o governo. Entretanto, pelo pacote aprovado pelos ministros das Finanças da zona do euro em Bruxelas, na sexta, está incerta a participação do fundo.

A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, disse aos ministros por telefone que não pode se comprometer a apoiar o pacote até que os membros da direção do fundo revisem a situação, o que só acontecerá no outono europeu (primavera no Brasil). Ela renovou os pedidos de “um significativo perdão da dívida” grega, algo que o governo de Merkel sempre rejeitou.

((Tradução Redação São Paulo 55 11 56447751)) REUTERS RS