Cimenteira Cimpor tem perda de 12,8 mi de euros no 1º semestre prejudicada por Brasil

quarta-feira, 19 de agosto de 2015 08:14 BRT
 

LISBOA (Reuters) - A cimenteira portuguesa Cimpor, do grupo brasileiro Camargo Corrêa, teve prejuízo de 12,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2015, frente lucro de 2,2 milhões de euros há um ano, resultado de uma deterioração operacional no Brasil e pressionada pelo aumento de impostos.

A adversidade das condições macroeconômicas e de mercado, a contração da demanda, a concorrência regional com novas empresas e o aumento de tarifas de energia elétrica estão entre os fatores apontados pela produtora de cimento para justificar o desempenho no Brasil.

Apesar do prejuízo apresentado, as vendas de cimento e clínquer da produtora no primeiro semestre de 2015 aumentaram para 1,303 bilhão de euros, um crescimento de 4,8 na comparação com o mesmo período de 2014, sustentado por um aumento generalizado dos preços de venda, enquanto o número de toneladas vendidas caiu.

O volume de vendas recuou 5,7 por cento, para 14,1 milhões de toneladas, ante 14,9 milhões de toneladas anteriormente.

A empresa disse que "o novo recorde histórico de vendas na Argentina, a par do crescimento observado no Paraguai e mercado interno de Portugal revelaram-se (...) insuficientes para compensar os abrandamentos observados no Egito, Brasil e África do Sul".

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recuou 3,3 por cento para 279,2 milhões de euros, ante 288,7 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2014.

O Brasil foi o mercado onde o desempenho da empresa mais se deteriorou, com o Ebitda no país recuando 43,3 por cento.