Vendas e lançamentos de imóveis no Brasil recuam no 2o tri, diz Abrainc-Fipe

quarta-feira, 19 de agosto de 2015 18:36 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As vendas e lançamentos de imóveis no Brasil recuaram no segundo trimestre na comparação anual, em um ambiente econômico que atinge diretamente o setor, de acordo com indicadores divulgados nesta quarta-feira pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e a Fipe.

Os lançamentos de imóveis no Brasil somaram 14,6 mil unidades no segundo trimestre, queda de 16 por cento na comparação anual, mas alta de 20 por cento em relação ao primeiro trimestre.

Já as vendas no segundo trimestre caíram 17 por cento na comparação anual, para 25.692 unidades. Como as vendas foram 76 por cento maiores do que os lançamentos, isso significa que houve venda de estoques.

No final de junho, o estoque de imóveis atingiu 99 mil unidades, contra 101,9 mil no mesmo período de 2014. Considerando a Venda Sobre Oferta (VSO) trimestral atual, esse volume se esgotaria em 13,2 meses.

O desempenho de vendas e lançamentos de imóveis nos próximos trimestres depende dos rumos da economia, que ainda são muito incertos, afirmou a Abrainc.

"A gente não está fazendo previsões, até porque é um momento muito difícil. A gente está passando por um cenário de crise de confiança na economia e nosso mercado é muito suscetível a isso", disse o diretor de comunicação da Abrainc, Luiz Fernando Moura.

No semestre, os lançamentos caíram 20 por cento e as vendas recuaram 14 por cento sobre 2014.

O estudo mostra que foram entregues as chaves de 31,6 mil unidades entre abril e junho deste ano, aumento anual de 5 por cento.

(Por Juliana Schincariol)