Eletrobras teve queda de R$2,3 bi na receita do 1º semestre por déficit hídrico

quarta-feira, 19 de agosto de 2015 20:29 BRT
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A Eletrobras registrou redução de receita de 2,3 bilhões de reais no primeiro semestre do ano devido ao déficit de geração hidrelétrica, disse nesta quarta-feira o diretor financeiro da estatal, Armando Casado, durante apresentação a analistas e investidores em São Paulo.

Ele avaliou que discussões sobre uma solução para o déficit hidrelétrico devem ter "final feliz", por envolverem todo o setor, ao contrário do que aconteceu na renovação de concessões de hidrelétricas e linhas de transmissão. Na véspera, o governo publicou a Medida Provisória 688 visando solucionar o problema das perdas das empresas decorrentes da seca dos últimos dois anos.

Casado ressaltou que as dúvidas deixadas pela MP devem ser equacionadas apenas na audiência pública aberta pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre o tema.

"A MP estabeleceu alguns parâmetros, mas se você olhar bem para ela, remeteu tudo para a audiência pública", explicou Casado, que responde também pela área de relações com investidores da estatal.

O diretor disse duvidar que alguma elétrica já tenha uma decisão sobre aceitar ou não o apoio oferecido pelo governo, que é opcional, e tem como contrapartida a exigência de que as empresas retirem ações judiciais que as protegem de novas perdas com o déficit.

INVESTIMENTOS

A MP 688 também estabeleceu novas regras para os leilões de hidrelétricas antigas cujas operadoras decidiram não renovar antecipadamente as concessão que venceriam em 2017, conforme proposto pelo governo no final de 2012.   Continuação...