Chinesa Anbang está em negociação exclusiva para comprar português Novo Banco, dizem fontes

quinta-feira, 20 de agosto de 2015 08:40 BRT
 

Por Sérgio Gonçalves

LISBOA (Reuters) - O Banco de Portugal está em negociações exclusivas com a chinesa Anbang Insurance Group sobre a venda do Novo Banco, instituição resgatada pelo governo, deixando duas outras competidoras à margem, disseram fontes.

Duas fontes próximas do processo disseram à Reuters que a chinesa Fosun International e o fundo norte-americano Apollo Global Management também fizeram ofertas vinculantes e podem entrar novamente na corrida se as negociações com a Anbang fracassarem.

Uma porta-voz da Anbang baseada em Pequim se recusou a comentar.

O Banco de Portugal disse em comunicado no fim da quarta-feira que iniciou negociações com uma das ofertantes para chegar a uma decisão final, mas não identificou as companhias. Ele acrescentou que as duas outras ofertas vinculantes permanecem válidas.

O Novo Banco é o "banco bom" estruturado a partir do Banco Espírito Santo (BES) após um resgate estatal de 4,9 bilhões de euros em agosto do ano passado do segundo maior banco do país na época, que ruiu sob o peso da dívida de sua família fundadora.

Autoridades portuguesas esperam vender em breve o Novo Banco para recuperar os recursos usados no resgate, embora até o momento seja improvável que o montante total seja recuperado. A diferença deve ser financiada pelo sistema bancário por meio do chamado Fundo de Resolução bancário.