Dados da indústria chinesa alimentam temores e ações asiáticas recuam

sexta-feira, 21 de agosto de 2015 08:03 BRT
 

TÓQUIO/CINGAPURA (Reuters) - Os mercados acionários asiáticos despencaram nesta sexta-feira após uma pesquisa revelar que as fábricas chinesas contraíram no ritmo mais rápido desde o ápice da crise financeira global de 2009, alimentando a demanda por ativos de baixo risco.

Às 7h30 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 1,96 por cento.

O principal índice acionário da bolsa de Xangai recuou abaixo da média móvel de 200 dias pela primeira vez desde julho de 2014.

O índice de manufatura Caixin/Markit mostrou que a atividade do setor industrial chinês encolheu no ritmo mais rápido em quase 6 anos e meio em agosto, com fraqueza na demanda doméstica e por exportações. [nL1N10W0A9]

Esse declínio, que vem na esteira de resultados mais fracos do que o esperado em julho, alimentou temores de desaceleração da segunda maior economia do mundo.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 2,98 por cento, a 19.435 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,53 por cento, a 22.409 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSE perdeu 4,21 por cento, a 3.509 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 4,57 por cento, a 3.589 pontos.   Continuação...