Importação de soja pela China bate recorde em julho com compras da América do Sul

sexta-feira, 21 de agosto de 2015 09:55 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - As importações de soja pela China atingiram uma máxima histórica em julho, com compradores adquirindo carregamentos baratos da América do Sul, mostraram dados da alfândega nesta sexta-feira.

O total de importações subiu 27 por cento ante um ano antes, para 9,5 milhões de toneladas. Foi a primeira vez na história que o volume desembarcado superou 9 milhões de toneladas em um único mês, segundo dados da Administração Geral de Aduanas.

A China comprou 6,37 milhões de toneladas do Brasil, maior exportador global, alta de 22,1 por cento ante um ano antes, segundo maior volume adquirido de soja brasileira, após o recorde de 6,6 milhões de toneladas em junho.

O país asiático também recebeu 2,28 milhões de toneladas de soja da Argentina, alta de 43,9 por cento na comparação anual, mostraram os dados.

A soja da América do Sul caminha para dominar o comércio com a China por um período recorde este ano, após uma nova safra recorde na região que estende a janela de negócios para após agosto, ameaçando as vendas dos Estados Unidos.

"A América do Sul irá dominar a oferta até pelo menos setembro", disse um analista do Centro Nacional de Informações sobre Grãos e Óleos da China (CNGOIC), um centro de pesquisa do governo.

As indústrias de soja da China, pressionadas por margens fracas no farelo e no óleo, não têm comprado ativamente a nova safra dos EUA, uma vez que os preços atuais mantêm as margens apertadas, disse o analista, que pediu para não ser identificado porque não está autorizado a falar com a imprensa.

Compradores não cobriram até agora sua necessidade de consumos para os meses de outubro e novembro, disse o analista.

As importações recordes de julho, somadas ao grande volume de junho, elevaram os estoques da soja da China para o maior nível desde setembro de 2014, ou 6,14 milhões de toneladas, segundo dados compilados por um site do setor (www.cofeed.com).

(Por Niu Shuping e David Stanway)