UE diz que Grécia pode iniciar reformas antes da eleição

sexta-feira, 21 de agosto de 2015 10:08 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - O Executivo da União Europeia disse nesta sexta-feira não temer que a Grécia deixe de implementar as reformas acertadas em troca de um pacote de ajuda, pelo fato de o primeiro-ministro Alexis Tsipras ter renunciado, abrindo caminho para novas eleições.

"Nós não estamos preocupados com a implementação do programa", disse uma porta-voz da Comissão Europeia. "As reformas foram decididas pelo governo grego e votada pelo Parlamento. Independentemente de eleições, as reformas podem agora ser implementadas."

A porta-voz Annika Breidthardt disse a jornalistas que o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, esperava a convocação de eleições, pois mantinha contato próximo com Tsipras e com o chefe de Estado grego. Ela se recusou a ser mais precisa sobre quando Juncker ficou sabendo das intenções de Tsipras.

"A Comissão respeita a decisão do primeiro-ministro Tsipras de buscar eleições antecipadas", disse Annika Breidthardt. "Para nós, isso não foi uma surpresa. A Comissão considera ser importante que haja apoio total para o programa de apoio à estabilidade que a Grécia acabou de assinar. A maioria dos partidos da oposição votou a favor no Parlamento grego na sexta-feira da semana passada."

"A próxima rodada de grandes reformas é esperada para outubro e, obviamente, vamos monitorar bem de perto a implementação", disse a porta-voz.

Sob os termos do acordo de resgate, conhecido como Memorando de Entendimento, a Grécia se comprometeu a aprovar parte substancial da legislação até o final de outubro.

(Reportagem de Alexander Saeedy)