Ibovespa renova mínima em 17 meses com apreensão sobre crescimento global e cena política

sexta-feira, 21 de agosto de 2015 17:28 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO, 21 agosto (Reuters) - A Bovespa fechou em baixa nesta sexta-feira, com o seu principal índice abaixo de 46 mil pontos e renovando mínima em 17 meses, diante de fortes perdas em bolsas no exterior por preocupações relacionadas ao crescimento da economia global.

O quadro político permaneceu alimentando incertezas no pregão local, em meio à possibilidade de o vice-presidente Michel Temer deixar a articulação política, assim como o seu partido PMDB se desligar do governo.

O Ibovespa caiu 1,99 por cento, a 45.720 pontos., menor nível desde 17 março de 2014, quando o índice marcou 45.117 pontos. O giro financeiro totalizou 5,45 bilhões de reais.

Na semana, o índice de referência do mercado acionário brasileiro acumulou perda de 3,77 por cento, contabilizando a terceira baixa semanal e deixando agosto com declínio acumulado até esta sexta-feira de 10,12 por cento.

A última sessão da semana foi de fortes perdas nas bolsas internacionais, por temores de uma desaceleração global guiada pela China, endossados por dados mais fracos sobre as indústrias chinesa e norte-americana.

Em Wall Street, o S&P 500 fechou em queda de 3,19 por cento, mas perda percentual diária desde novembro de 2011. O índice acionário de referência para mercados emergentes MSCI recuou mais de 2 por cento.

No Brasil, a sexta-feira ainda trouxe divulgações econômicas negativas, como o fechamento de quase 158 mil vagas de emprego formais em julho, enquanto agosto terminou com a inflação em 12 meses medida pelo IPCA-15 na máxima desde 2003.

  Continuação...