Camargo Corrêa faz acordo de leniência com MPF e vai devolver R$700 milhões

sexta-feira, 21 de agosto de 2015 19:22 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério Público Federal anunciou nesta sexta-feira que a construtora Camargo Corrêa assinou acordo de leniência em que reconhece crimes como cartel, fraude à licitação, corrupção e lavagem de dinheiro e em que se compromete a devolver 700 milhões de reais.

Segundo comunicado do MPF, "a maior parte desse valor, que será pago de modo parcelado e corrigido pela Selic, será destinado às empresas integradas por capital público que foram prejudicadas". O acordo ocorreu no âmbito da operação Lava Jato, conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

No final de julho a empreiteira assinou acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), envolvendo acusações de cartel em licitação da usina nuclear Angra 3, projeto da Eletronuclear, do grupo Eletrobras. Já nesta semana, a Camargo Corrêa admitiu culpa em cartel de obras da Petrobras e pagou mais de 104 milhões de reais ao Cade.

O MPF afirmou que as provas trazidas pela empresa serão utilizadas para demonstrar crimes cometidos por outras companhias, especialmente os crimes de fraude à licitação e cartel, bem como por agentes públicos e operadores ilegais do mercado financeiro.

(Por Alberto Alerigi Jr.)