Soja cai a mínima de 6 anos e meio com preocupações com China

segunda-feira, 24 de agosto de 2015 11:04 BRT
 

PARIS/SYDNEY (Reuters) - Os preços da soja na bolsa de Chicago caíram para uma mínima de seis anos e meio nesta segunda-feira, pressionados pela ampla queda nos mercados de commodities em meio a temores sobre a economia da China, de longe o principal país importador da oleaginosa.

A soja também estava pressionada pelo clima favorável para as lavouras nos Estados Unidos, após preocupações anteriores de que chuvas torrenciais do início do cultivo poderiam ter afetado a produtividade.

O milho e o trigo também recuavam.

"As commodities agrícolas não conseguem resistir à espiral de queda na China", disseram analistas do Commerzbank em nota a clientes.

Os preços do petróleo recuaram mais de 5 por cento nesta segunda-feira, para uma nova mínima de seis anos e meio, depois que os mercados de ações da China sofreram a maior queda diária desde a crise financeira global, aumentando os temores sobre as perspectivas para a demanda global por combustíveis.

O contrato novembro da soja na CBOT caiu para uma mínima de contrato a 8,55 dólares por bushel na reabertura dos negócios na manhã desta segunda-feira. Também foi o menor patamar para o contrato mais ativo em cerca de seis anos e meio.

Às 11h (horário de Brasília), o vencimento novembro tinha perda de 2,5 por cento, a 8,675 dólares por bushel.

(Por Colin Packham e Gus Trompiz)