Petrobras volta a vender gasolina com prêmio, diz fonte da estatal

segunda-feira, 24 de agosto de 2015 15:46 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A queda acentuada nos preços do petróleo amplia ganhos da divisão de Abastecimento da Petrobras, permitindo que a estatal volte a vender gasolina no Brasil a preços mais altos do que o valor do produto importado, elevando também as margens de comercialização de diesel, disse uma fonte da cúpula da estatal à Reuters.

A gasolina não era vendida com um prêmio nas refinarias do Brasil ante o exterior desde o início de maio. Já o diesel, de uma maneira geral, tem sido comercializado acima dos valores externos há mais tempo, após o reajuste dos combustíveis em novembro do ano passado.

Os contratos futuros do petróleo, que interferem nas cotações de derivados no exterior, recuaram mais de 6 por cento para novas mínimas de mais de seis anos nesta segunda-feira, com a commodity nos EUA sendo negociada abaixo de 40 dólares o barril e o referencial Brent aproximando-se desse patamar. Essa situação de mercado potencializa os ganhos da divisão de Abastecimento.

"O mercado está bom para área de combustíveis (da Petrobras)", declarou uma alta fonte da companhia, na condição de anonimato, admitindo que os preços do petróleo em queda, por outro lado, afetam as vendas da commodity da petroleira para o exterior.

A fonte disse que os preços da gasolina vendida pela refinaria da Petrobras no mercado interno estão cerca de 4 por cento mais altos do que os praticados no exterior. Já os valores do diesel estão cerca de 7 por cento acima, com base em valores estimados na última sexta-feira.

Ainda que a fonte não tenha entrado em detalhes, essa situação de mercado deixa distante qualquer necessidade de reajuste de preços de combustíveis, ainda mais numa conjuntura de inflação em alta.

RECUPERANDO PERDAS   Continuação...