Ibovespa desacelera perdas acompanhando exterior mas segue em mínimas em 2 anos

segunda-feira, 24 de agosto de 2015 15:48 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa desacelerou fortemente as perdas nesta segunda-feira, após cair mais de 6 por cento mais cedo e trabalhar em níveis desde meados de 2009 contaminado pelo pânico que dominou mercados globais por temores com a economia chinesa.

A reação da bolsa brasileira acompanhava a diminuição das perdas nas praças acionárias no exterior, onde o S&P, por exemplo, caía 2,7 por cento, após recuar mais de 9 por cento no pior momento.

Ainda assim, o índice de referência do mercado acionário doméstico situava-se nas mínimas em cerca de dois anos

Às 15h46, horário de Brasília, o Ibovespa caía 2,06 por cento, a 44.778,22 pontos. O volume financeiro somava 5,7 bilhões de reais.

A queda de mais de 8,6 por cento no índice SSE, da bolsa de Xangai, deflagrou forte aversão a risco nos mercados globais loco cedo.

A reação decorreu da apreensão entre agentes financeiros de que não estão surtindo efeito medidas do governo da segunda maior economia do mundo para conter o declínio nas bolsas e a desaceleração econômica naquele país.

Na bolsa paulista, o Ibovespa caiu 6,5 por cento, a 42.749 pontos, na mínima do dia.

"Passado o 'modo pânico', a bolsa tende a reagir um pouco conforme os investidores começam a fazer contas", disse o chefe da mesa de renda variável da corretora de um banco estrangeiro em São Paulo.   Continuação...